HOME TLAXCALA
a rede de tradutores pela diversidade lingüística
MANIFESTO DE TLAXCALA  QUEM SOMOS ?  OS AMIGOS DE TLAXCALA   PESQUISAR 

AO SUL DA FRONTEIRA (América Latina e Caribe)
IMPÉRIO (Questões globais)
TERRA DE CANAà(Palestina, Israel, Líbano)
UMMA (Mundo árabe, Islã)
NO VENTRE DA BALEIA (Ativismo nas metrópoles imperialistas)
PAZ E GUERRA (USA, UE, OTAN)
MÃE AFRICA (Continente africano, Oceano índico)

ZONA DOS TUFÕES  (Ásia, Pacífico)
KOM K DE KALVELLIDO (Diário de um cartunista proletário)
TEMPESTADE CEREBRAL  (Cultura, Comunicação)
OS INCLASSIFICADOS 
CRÔNICAS TLAXCALTECAS 
O FICHÁRIO DE TLAXCALA  (Glossários, dicionários, fichários)
BIBLIOTECA DE AUTORES 
GALERIA 
OS ARQUIVOS DE TLAXCALA  

22/10/2017
Español Français English Deutsch Português Italiano Català
عربي Svenska فارسی Ελληνικά русски TAMAZIGHT OTHER LANGUAGES
 

Birmânia não Myanmar


AUTOR:  Pascual SERRANO

Traduzido por  Cristina Santos



Harn Lay, The Irrawaddy

 

Os últimos acontecimentos na Birmânia têm trazido aos meios de comunicação o uso de dois termos para se referir a este país, Myanmar e Birmânia, este último considerado como a denominação anterior do país. É oportuno recordar que em espanhol o nome desta nação asiática é Birmânia. Assim é assinalado numa nota difundida recentemente por Fundéu, uma Fundação inspirada pela agência noticiosa Efe que tem como finalidade trabalhar pelo bom uso da língua espanhola. Esta instituição assinala que “perante as notícias que chegam dos acontecimentos neste país, onde têm tido lugar manifestações de monges budistas para protestar contra o actual Governo, cria-se confusão ao nomear o país como “Myanmar”, que é o nome oficial na língua local (o nome original nessa língua é “Myanma”)”. A mesma Fundação acrescenta que “convém recordar que o nome em espanhol, segundo o que explica o Diccionario panhispánico de dudas, é Birmânia, e esse é o nome que se deve usar nas notícias, ao não serem estas textos de carácter oficial. Além disso, o nome em espanhol da capital deste país é Rangun, embora na língua local se chame Yangon. Este topónimo em espanhol deve acentuar-se porque se trata de uma palavra aguda terminada em –n”. Da mesma maneira, “o gentílico tradicional em espanhol é birmanês e, por tanto, devem evitar-se também as formas miamarense ou miamarenho”. Fundéu termina a sua declaração aconselhando que “nos meios de comunicação, para evitar confusões, se continue a usar os nomes tradicionais em espanhol: Birmânia e Rangún”. A Real Academia Española também se pronuncia da mesma maneira. Na lista de países e capitais, entre os seus gentílicos podemos encontrar “Birmania*. País da Ásia. Gent. birmano, -na. Capital Rangún”.

Existe, por último, uma razão de justiça, o nome do país foi mudado em 1989 pelos ditadores, usar o nome de “Myanmar” é reconhecer e dar reconhecimento a um governo que não é legítimo nem democrático.

Nota da tradutora: em português os termos correctos são Birmânia e Rangum. Veja-se a explicação no Ciberdúvidas da Língua Portuguesa: http://ciberduvidas.sapo.pt/pergunta.php?id=6390


Fonte: http://www.rebelion.org/noticia.php?id=56966

Artigo original publicado a 30 de Setembro de 2007

Sobre o autor

Este artigo é para português de Bandeira do Portugal

Cristina Santos é membro de Tlaxcala, a rede de tradutores pela diversidade lingüística. Esta tradução pode ser reproduzida livremente na condição de que sua integridade seja respeitada, bem como a menção ao autor, aos tradutores, aos revisores e à fonte.

URL deste artigo em Tlaxcala:
http://www.tlaxcala.es/pp.asp?reference=3800&lg=po


ZONA DOS TUFÕES : 01/10/2007

 
 IMPRIMIR IMPRIMIR 

 ENVIAR ESTA PÁGINA ENVIAR ESTA PÁGINA

 
VOLVERVOLVER 

 tlaxcala@tlaxcala.es

HORA DE PARÍSI  10:21