HOME TLAXCALA
a rede de tradutores pela diversidade lingüística
MANIFESTO DE TLAXCALA  QUEM SOMOS ?  OS AMIGOS DE TLAXCALA   PESQUISAR 

AO SUL DA FRONTEIRA (América Latina e Caribe)
IMPÉRIO (Questões globais)
TERRA DE CANAà(Palestina, Israel, Líbano)
UMMA (Mundo árabe, Islã)
NO VENTRE DA BALEIA (Ativismo nas metrópoles imperialistas)
PAZ E GUERRA (USA, UE, OTAN)
MÃE AFRICA (Continente africano, Oceano índico)

ZONA DOS TUFÕES  (Ásia, Pacífico)
KOM K DE KALVELLIDO (Diário de um cartunista proletário)
TEMPESTADE CEREBRAL  (Cultura, Comunicação)
OS INCLASSIFICADOS 
CRÔNICAS TLAXCALTECAS 
O FICHÁRIO DE TLAXCALA  (Glossários, dicionários, fichários)
BIBLIOTECA DE AUTORES 
GALERIA 
OS ARQUIVOS DE TLAXCALA  

24/10/2017
Español Français English Deutsch Português Italiano Català
عربي Svenska فارسی Ελληνικά русски TAMAZIGHT OTHER LANGUAGES
 

Carta a Helen Clark , Primeira-Ministra da Nova Zelândia


AUTOR:  Sid SHNIAD

Traduzido por  Alexandre Leite


Exma. Helen Clark
Primeira-Ministra
Parliament Buildings
Wellington
Nova Zelândia

 

Cara Primeira-Ministra Clark:

Estou a escrever para condenar as acções do governo da Nova Zelândia usando as leis Anti-Terrorismo contra o povo de Aotearoa [1].

Polícia armada neozelandesa entrou num autocarro cheio de crianças de escola. Estabeleceram um cordão à volta da cidade de Taneatua. Fizeram buscas nas casas das pessoas e foram apreendidos objectos do dia-a-dia com mandatos emitidos com base na lei anti-terrorismo. Permanecem na prisão, dezassete activistas pela soberania Maori, activistas sociais e ambientais.

É fácil de ver porque é que os líderes Maori acreditam que esta acção fez recuar 100 anos as relações de raça. Esta acção também provocou um grave dano à reputação internacional da Nova Zelândia. É inconcebível que o governo da Nova Zelândia considere que deve ser eleito para ter assento no Conselho dos Direitos Humanos da ONU. É de esperar que isto seja vigorosamente rejeitado por aqueles que se opõem ao uso de força anti-terrorista contra dissidência doméstica.

O seu governo rotulou as pessoas de “terroristas”. No actual clima de medo, este é o rótulo mais danoso que pode ser aplicado a um indivíduo. O seu efeito irradia para as suas famílias e comunidades. Uma vez utilizado o termo, fica facilitado o estabelecimento de uma norma que justifica a expansão do poder do estado e a violação de direitos humanos fundamentais, sem a necessidade de justificar tão drásticas acções.

Estes ataques às liberdades dos nossos cidadãos ajudam a perceber porque é que a Nova Zelândia foi um dos quatro países no mundo inteiro que votou contra a Declaração das Nações Unidas pelos Direitos dos Povos Indígenas. Fica claro que a repressão dos povos indígenas de Aotearoa e da sua luta para defender a sua soberania em face da ocupação colonial, é um elemento central da prática do governo da Nova Zelândia.

Eu estou informado que aqueles que foram detidos viram negada a fiança e podem estar detidos durante vários anos até que as acusações que lhes sejam feitas sejam verificadas nos tribunais. Eles deveriam ser libertados imediatamente sob fiança. Para além disso, o poder indiscriminado que o estado concedeu a si próprio com as leis anti-terrorismo, deve ser revogado.

Cordialmente,

Sid Shniad
Vancouver, British Columbia
Canadá

Cópia enviada para:
Exma. Annette King
Ministra da Polícia
Parliament Buildings
Wellington

1 - Aotearoa é o nome maori da Nova Zelândia.


Fonte:  http://groups.yahoo.com/group/tino-rangatiratanga/message/23614

Artigo original publicado a 
24 de Outoubro de 2007

Sobre o autor

Este artigo é para português de Bandeira do Portugal

Alexandre Leite é editor de  http://investigandoonovoimperialismo.blogs.sapo.pt/ e  membro de Tlaxcala, a rede de tradutores pela diversidade lingüística. Esta tradução pode ser reproduzida livremente na condição de que sua integridade seja respeitada, bem como a menção ao autor, aos tradutores, aos revisores e à fonte.

URL deste artigo em Tlaxcala:
http://www.tlaxcala.es/pp.asp?reference=3979&lg=po


ZONA DOS TUFÕES : 25/10/2007

 
 IMPRIMIR IMPRIMIR 

 ENVIAR ESTA PÁGINA ENVIAR ESTA PÁGINA

 
VOLVERVOLVER 

 tlaxcala@tlaxcala.es

HORA DE PARÍSI  0:18